Loading...

Sociedade

Meu nome é Christopher, já não tenho nem teria muito que dizer, aqui, apenas irei retratar o que é a vida dos cidadãos que vivem em umas regiões periféricas do Brasil.
 Brasileiro de sangue, mas não de alma, não me agrada o padrão governamental desta nação, que suja e corrompe a dignidade de pessoas simples e trabalhadoras, afim de, alavancar as rendas dos grandes chamados de "elite".
 Este ato da sociedade afeta aos mais pobres desde seu nascimento até sua velhice. Quando um ser humano nasce já está sendo controlado pelo Estado, até mesmo antes de nascer já estava pagando seu direito de viver através dos pais. Cresce e necessita expandir seu conhecimento a partir do estudo público. Mas o que o estudo faria de mal a uma pessoa? Simplesmente modela o cidadão ao que convém aos governantes. É fácil notar o baixo nível de raciocínio e questionamento da atual sociedade, onde todos aceitam aquilo que lhes é proporcionado pelos poderosos de bom grado e sem reclamações.
 Após o período de estudo (onde a pessoa já foi "modelada pelo padrão") chega à necessidade de trabalhar para se manter. Neste ponto é possível entender o objetivo do nível de estudo medíocre; criar trabalhadores que exerçam as atividades necessárias para o crescimento de indústrias e obtenção de maior capital para seus donos, sendo que, o salário para os "peões" é ridículo em vista de que é necessário ainda pagar caros impostos ao governo e manter uma residência com, pelo menos, suas necessidades básicas.
 Mesmo após anos e anos de batalha para sobreviver chega à velhice, e neste momento o cidadão se depara com a maior dificuldade: saber que trabalhou a vida toda e que não tem ao menos o direito de descansar. Talvez o maior descaso do país seja em relação aos idosos, a ponto de que a saúde pública é precária (não só para os mesmos), e sua aposentadoria muito menor do que o salário que era recebido em tempos de trabalho, ou seja, o que interessa para a sociedade são pessoas com saúde e que representem lucro, e não pessoas que já estão, de certa forma, inválidas e que só causam prejuízos ao caixa governamental.
 A única maneira de este quadro mudar é a participação e reclamação efetiva do cidadão, pois em um país dito democrático como o nosso, seria essa a ideal postura; Temos direitos e devemos lutar por eles, só assim tanto o Brasil como todos os países se tornaram dignos para todos.
                                                          Christopher Garcia Rosa